Cupins

Cupins

No ambiente urbano, quando se fala em cupins, sempre o associamos a sua ação destruidora de moveis, peças e partes de madeira, usadas nas edificações , por serem esses os elementos mais visíveis. A ação dos cupins nas edificações tem-se ampliado para partes não tão visíveis como as instalações elétricas e telefônicas.

Contratempos ocasionados
  • Danos às estruturas de madeira
  • Danos a papéis e similares
  • Danos a cabos elétricos
  • Danos a Cabos telefônicos subterrâneos

Os cupins de madeira seca vivem em móveis, livros, batentes de portas e janelas,pisos, armários embutidos e rodapés. Algumas vezes o ataque por estes insetos é confundido com ataque por brocas. Estes insetos atacam madeiras em serrarias ou nos processos de extração , pois nesses locais a madeira não permanece tempo suficiente , salvo quando ficar estocada por longos períodos , possibilitando a instalação e desenvolvimento de uma colônia.

O cupim subterrâneo ou de solo são mais frequentes em solos úmidos e arenosos, em regiões quentes contendo alguma forma de alimento abundante. Normalmente , ocorrem embaixo de assoalhos com espaços para ventilação deficiente, o que condiciona condições ideais e resíduos de madeira deixados pelo chão. Em áreas urbanas , os cupins subterrâneos impressionam por sua versatilidade. Em edifícios altos observou-se que a colônia instalada nos andares mais altos não necessita de contato com o solo, uma vez provida de condições adequadas de abrigo e umidade. São observados também tuneis de cupins construídos embaixo ou em meio ao reboco , em paredes de alvenaria, sendo comum os cupins esburacarem tijolos maciços de barro, nas paredes atacadas. Outra porta de entrada dos cupins em meios urbanos é feita através de arborização urbana, pois as árvores que são destinadas a este fim, além de estarem em um ambiente inadequado são plantadas e manejadas de forma totalmente equivocada.

MEDIDAS PREVENTIVAS
  • Uso de madeiras tratadas durante a construção do imóvel ou montagem dos móveis;
  • Colocação de telas para prevenir a entrada de alados nas áreas internas da estrutura;
  • Proteção da superfície exterior das madeiras com tintas, vernizes ou outras coberturas apropriadas, com o objetivo de tapar frestas e rachaduras onde os cupins possam se alojar;
  • Inspeções periódicas em armários, madeiramento do telhado e outras estruturas;
  • Não transportar móveis e objetos infestados.